Próximo filme de David Fincher será protagonizado por Gary Oldman

Depois de produzir e realizar duas das grandes apostas da Netflix, House of Cards e Mindhunter, David Fincher vai realizar o seu primeiro filme para a plataforma de streaming. Segundo a Variety, trata-se de Mank, um dos projetos de sonho do realizador, visto o guião ter sido escrito pelo seu pai, Howard Fincher. A narrativa conta a história do guionista Herman J. Mankiewicz, o coautor do guião do clássico Citizen Kane (1941), que será interpretado por Gary Oldman. O filme será filmado a preto e branco.

Outrora, Mank esteve para ser o sucessor de The Game, filme realizado por Fincher em 1997, porém, a tentativa não chegou a bom porto devido à recusa dos estúdios em filmar a preto a branco, condição que o cineasta via como imprescindível de forma a coincidir com a estética de Citizen Kane. É certo que, durante os anos seguintes, Fincher não perdeu o amor às palavras redigidas pelo seu progenitor, o antigo chefe da Life Magazine.

Mankiewicz foi um dos guionistas mais badalados e melhor pagos dos primeiros anos de Hollywood, até ter chocado de frente com Orson Wells devido à autoria de Citizen Kane, filme pelo qual ganharam o Óscar de Melhor Argumento Original em conjunto. O conflito gerou enorme instabilidade na sua vida, o que faz adivinhar uma biografia taciturna. Conhecido pelo seu sentido de humor virado para a sátira, escreveu filmes como The Wizard of Oz (1939), It’s a Wonderful World (1939) e The Pride of the Yankees (1942).

Além deste projeto, Fincher está a produzir, também para a Netflix, a série animada Love, Death & Robots e continua envolvido em Mindhunter, série cuja segunda temporada estreia em agosto.

Quanto a Oldman, poderá ser visto brevemente em The Laundromat, o próximo filme de Steven Soderbergh sobre os Panama Papers, com estreia agendada igualmente na Netflix. O ator também tem reunião marcada com Joe Wright, o realizador de Darkest Hour (2017), obra que valeu a Oldman o Óscar de Melhor Ator, pois, estão a trabalhar em The Woman in the Window, filme que também conta com Amy Adams.

À semelhança de Roma (2018), realizado por Alfonso Cuarón, Mank configura-se como mais um movimento agressivo da Netflix no sentido de recrutar os cineastas mais competentes do mundo e dar-lhes as condições necessárias para desenvolverem os seus projetos-paixão.

As filmagens começam em novembro na cidade de Los Angeles.

Partilhar