Edgar Wright

O próximo projeto de Edgar Wright é um filme de terror psicológico

O género de terror está a atravessar um período bastante frutífero. Sob a alçada de estúdios como o A24 ou empresas de produção como a Blumhouse, vários realizadores lançaram-se para a ribalta com trabalhos de qualidade assinalável, quer a nível técnico, quer a nível intelectual. Desde Get Out (2017) de Jordan Peele, passando por Hereditary (2018) de Ari Aster, até A Quiet Place (2018) de John Krasinski, o género tem vindo a ser elevado nos últimos anos, com ramificações sociais e culturais. Um dos próximos sucessos dentro do género talvez venha a ser o próximo filme de Edgar Wright.

Em entrevista à revista Empire, o realizador de Baby Driver (2017), de Scott Pilgrim vs. the World (2010) e da “Trilogia do Cornetto” – Shaun of the Dead (2004), Hot Fuzz (2007) e The World’s End (2013) – confessou que o seu próximo projeto será um filme de terror psicológico. Ademais, assinalou como principais referências os clássicos Repulsion (1965), realizado por Roman Polanski, e Don’t Look Now (1973), realizado por Nicolas Roeg. Ambos os filmes caracterizam-se pela utilização do visual para confundir as linhas entre a alucinação e a realidade. Num dos excertos da entrevista, Wright admitiu que este é um trabalho de natureza pessoal:

“Eu apercebi-me de que nunca fiz um filme sobre o centro de Londres, especialmente sobre o Soho, local onde passei uma enormidade de tempo nos últimos 25 anos. Com ‘Hot Fuzz’ e ‘Shaun of the Dead’ tu fazes filmes sobre onde viveste. Este filme é sobre a Londres onde existi”.

O guião foi escrito pelo cineasta em parceria com Krysty Wilson-Cairns, uma das guionistas da série Penny Dreadful. Recentemente, esta coescreveu 1917, o próximo filme de Sam Mendes.

Wright adiantou igualmente que Baby Driver 2 já tem um rascunho inicial – “introduz um novo lote de personagens, depois do banho de sangue do original” -, mas depende da Sony se o filme será ou não produzido.

Enquanto não é dada luz verde à continuação da história encabeçada por Ansel Elgort, o realizador inglês vai concentrar-se totalmente em criar uma genuína experiência de terror. O projeto, ainda sem título, não tem data de estreia.

Partilhar