Ana de Armas

Ana de Armas vai interpretar Marilyn Monroe em ‘Blonde’

A primeira aparição da atriz de origem cubana Ana de Armas no cinema norte-americano foi como uma sedutora mal-intencionada em Knock Knock (2015), filme em que a sua personagem, juntamente com uma colega, tenta perverter um homem de meia-idade interpretado por Keanu Reeves. Depois, entre outros projetos, apareceu em War Dogs (2016) e Hands of Stone (2016), dois filmes que, apesar de não terem sido marcantes, apresentaram um elenco recheado de nomes consagrados. Não obstante, foi em Blade Runner 2049 (2017) que esta conseguiu revelar o seu talento a uma audiência maior ao interpretar a rapariga holográfica que viria a encher os planos criados por Denis Villeneuve de cor e emoção, prestação que lhe valeu as participações nos próximos filmes de Danny Boyle, Rian Johnson e Olivier Assayas. Agora, segundo a Collider, Ana irá tornar-se protagonista ao interpretar a icónica Marilyn Monroe.

A atriz é a escolha do realizador Andrew Dominik para dar rosto à figura principal de Blonde, projeto que anda a desenvolver há vários anos em parceria com a Netflix.  O guião, escrito por Dominik, é baseado no livro homónimo de Joyce Carol Oates e apresenta uma versão ficcional da vida da estrela de Hollywood. A narrativa segue a jovem Norma Jeane Mortenson à medida que esta se transforma na atriz famosa que todos conhecem como Marilyn Monroe. Depois de uma série de relações falhadas e tragédias pessoais, esta envereda pelo abuso de drogas.

O projeto está a ser produzido por Brad Pitt, que já fez parceria com Dominik nos dois filmes mais relevantes da carreira do cineasta, The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford (2007) e Killing Them Softly (2012). Ambas as obras, apesar de terem despertado a paixão de vários cinéfilos e críticos da especialidade, foram condenadas a um injusto esquecimento, complicando o financiamento de futuras aventuras de Dominik. Nos últimos meses, esteve ocupado com a realização de alguns dos episódios da série da Netflix, Mindhunter, criada por Joe Penhall e produzida por David Fincher.

Numa entrevista também à Collider, o realizador afirmou que Blonde “será um dos dez melhores filmes alguma vez feitos”, explicando que é “sobre a condição humana. Conta a história de como um trauma de infância molda um adulto dividido entre uma vida pública e privada. É basicamente a história de qualquer ser humano.”

Monroe cimentou o seu estatuto de ícone de Hollywood em filmes como Some Like it Hot (1957), The Seven Year Itch (1955) ou Gentlemen Prefer Blondes (1953).

Blonde, que já esteve perto de ser protagonizado por Jessica Chastain ou Naomi Watts, deve começar a ser filmado no próximo verão e será exibido na Netflix.

Partilhar